Recent Visitors

Ocorreu um erro neste gadget

Seguidores

sábado, 2 de janeiro de 2010

Os Mandamentos da Dança do Oriente!!!

1º Não existem Mulheres feias na “Dança do Oriente”. Não há um protótipo de Beleza, há sim diferentes formas de ser Bela.Saber reconhecer e valorizar as particularidades e qualidades que nos tornam únicos é meio caminho andado para gostarmos de Nós.

2º Tudo é reaprendido.Reaprende-se a DANÇAR, a RESPIRAR, A EXPRESSAR-SE PELO OLHAR, PELO CORPO, PELO SORRISO, PELO CARISMA.Partir para a aprendizagem com a postura de uma criança que está disponível e totalmente aberta para descobrir a Vida.

3º Jamais dizer para si própria que não consegue realizar um movimento ou executar um passo só porque tem dificuldades ao tentar fazê-lo! Uma dificuldade é um desafio e não passa de um instrumento de evolução do Aluno.
O Subconsciente é a sede do hábito e só regista o que é Bom ou Mau e não discerne o Certo do Errado, computando simplesmente tudo o que nós lhe ordenamos.O nosso Corpo funciona em função do que nós acreditamos que ele é ou não capaz de fazer.

4º ”JÁ ESTOU VELHA PARA COMEÇAR DANÇA DO VENTRE”- Puro engano!
A experiência em todas as partes do mundo, principalmente no mundo árabe, comprova que as mulheres mais maduras são as melhores porque sabem acrescentar toda a sua experiência de vida à Dança com uma sensualidade intensa, mais enraizada e profunda.Muitas delas poderão desenvolver essa Sensualidade pela primeira vez mas trazem já consigo a maturidade que tanto enriquece a prestação nesta Dança.Temos de ver que se trata de uma Dança que depende muito da Técnica mas também da riqueza interior de quem a executa e, quanto mais e melhor tivermos vivido, mais teremos para transmitir.

5º ”OS HOMENS NÃO PODEM FAZER DANÇA DO VENTRE” .Não existe nenhuma lei que o proíba.Embora tenha sido uma Dança que nasceu (pela sua Origem, Simbologia, Movimentos específicos) para a Mulher e o Homem não possua o Ventre Feminino nem nenhuma das principais formas sublinhadas nesta Dança, poderá usufruír dos seus imensos benefícios sem que para isso tenha de ser menos masculino.A comprovada força muscular e o desbloqueio sexual são apenas alguns dos pontos a seu favor.

6º Procurar o(a) Professor(a) que nos parecer mais profissional e frequentar aulas de diferentes estilos.Assim que tenhamos encontrado a pessoa com quem queremos encetar a Aprendizagem, CONFIAR nessa pessoa e OUVI-LA, aproveitar ao máximo os conhecimentos que ela possui e não ter receio de levantar dúvidas, matar curiosidade sobre assuntos relacionados com a Dança, fazer sugestões produtivas quando se proporcionar a ocasião, PARTICIPAR de forma activa na aula!

7º É bom certificarmo-nos de que o(a) Professor(a) com quem aprendemos aplica em si os cuidados que também devem ser dos alunos.Um Profissional que não conhece nada de Anatomia Básica, Cinesiologia e Pedagogia não poderá defender a sua própria saúde quanto mais a dos outros!É importante que o aluno seja alertado com o fim de obter uma boa postura, de defender e conhecer o seu corpo para não se magoar na execução de determinados movimentos.Um profissional desta área que não alerte sobre estas questões é no mínimo, inconsciente da irresponsabilidade que está a cometer.

8º Não existe quem dance mal, existem sim pessoas cujo movimento não está trabalhado e, acima de tudo, diferentes formas de Dançar, sem que uma maneira de o fazer tenha que ser melhor que a outra.

9º Em última instância e, não obstante toda a Técnica e treino que é necessário ter, ninguém nos ensina a Dançar, já nasce connosco...Trata-se de uma linguagem universal e não-verbal que expressa o que de mais profundo e instintivo somos e está latente dentro de nós desde que nascemos.Esta Dança dá a oportunidade para descobrirmos esse prazer do movimento que parte de dentro e só depois tem a urgência de se exprimir perante o mundo.

10º Aceitar que não se aprende a Dançar de um dia para o outro e ser paciente para com o nosso próprio Corpo.Este é um dos casos em que raramente o Intelecto acompanha o ritmo do Corpo.Temos de aprender a respeitar esse ritmo interno que a Cabeça não controla e que nos leva a subir degrau a degrau, passando pelas dificuldades necessárias a todo o Crescimento. Não querer acelerar esse processo de aprendizagem e deixar-se levar é já cinquenta por cento de sucesso garantido!

11º Partir do princípio que todas as aulas devem ser vividas com PRAZER e DESCONTRACÇÃO, sem inibições e vencendo inseguranças que não fazem sentido.Mesmo os movimentos mais difíceis de serem executados podem e devem ser feitos procurando o Gozo e a alegria, sentimentos positivos que vão de encontro à natureza desta Dança.
Ter consciência de que a Felicidade é a primeira e última meta a atingir nesta Dança mágica e ela serve para exprimir uma vivência que se quer rica e colorida de experiências, de Amor, de Luta constante pelos nossos Sonhos!
Saber viver é um dos maiores trunfos de uma Bailarina!


Fonte: www.joanabellydance.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário