Recent Visitors

Ocorreu um erro neste gadget

Seguidores

sexta-feira, 29 de março de 2013

Arte!


Modelo para competição!!

Aqui está um modelo do meu conjunto competição ideal:
  1. Noventa segundos de entrada da bailarina (não é introdução, atenção!!) : A escolha deve ser recair sobre a parte instrumental e dinâmica. Para a entrada, em minhas coreografias, utilizo muitos deslocamentos, giros e piruetas.
  2. Noventa segundos de Um Kulthum ou um  rico Taksim.  Este é o seu momento para mostrar uma gama de diferentes emoções, tanto com seu rosto e com os seus movimentos.
  3. Sessenta segundos de folclore ou música popular, que deve ser brincalhão e divertido, porém comprometido com o folclore apresentado.
  4. Sessenta segundos de solo de derback. Este é o clímax de sua apresentação de dança - não enrole! Este é o momento de mostrar a sua habilidade rítmica e de alta energia.
  5. Dez segundos de ”Finale” para a sua saída. Com sorte, você vai estar fora do palco antes de os aplausos acabarem. (Não gaste tempo dançando após o seu solo de percussão. Ele deve ser o seu clímax, a parte mais poderosa do seu conjunto. Deixe os jurados com seu solo de percussão na cabeça.)

Fonte de pesquisa: Jilina em Amar el Ninnaz.com

Eu amo!! E você?


Cuidado com os joelhos!!!!



As doenças mais comuns relacionadas à dor na região do joelho são resultado do desgaste da cartilagem situada entre um osso e outro nas articulações. As dores podem ocorrer na frente, nas laterais ou atrás e muitas vezes nos impedem de executar um exercício ou até de dançar.
Entre casos extremos temos a Artrose, um desgaste completo da cartilagem que provoca a fricção dos ossos diretamente em contato, fêmur e tíbia raspando-se um no outro causa muita dor.
Também a Artrite Reumatóide afeta entre outras articulações do corpo as do joelho e num último caso, talvez o pior deles seja a Osteonecrose que corresponde à morte de parte dos ossos.


Portanto, joelhos atentem-se neles! A dor mais comum provém do traumatismo nas articulações, geralmente no menisco, que quando se rompe dificilmente cicatriza-se e passa a raspar entre fêmur e tíbia causando inflamações, inchaço, dores constantes. No caso de rompimento a cirurgia é o mais indicado. A dor nos joelhos deve ser observada, pois poderá estar também além da articulação do próprio joelho, se a articulação dos quadris estiver prejudicada a dor se manifestará em seus joelhos, portanto, atenção!
Também a flacidez da musculatura das coxas causa uma pressão entre ligamentos e o joelho acaba sentindo-se sobrecarregado, portanto, tonificação nas coxas e alongamento!
Durante as aulas é preciso estar atenta se ao flexionar os joelhos você não está depositando toda tensão do corpo e peso nos mesmos, às vezes por distração ou comodismo o corpo opta em apoiar-se de todo em um lugar e esquece-se de distribuir-se entre calcanhar, metatarso, joelho, glúteos e alinhar coluna.

Fonte: Izis Zahara.

Simbologia!!!



Símbolos Utilizados na Dança do Ventre

Publicado 21/06/2011 por Nuish Bellaluna

Dentro da dança do ventre são utilizados vários simbolismos, principalmente formas geométricas. Cada símbolo possui um significado e a bailarina pode desenhá-los utilizando algumas partes do corpo ( mãos, braços, pernas, quadris, peito e cabeça) e acessórios (véu, taças, bastão/bengala, fitas, etc) .
Estes símbolos se originam de uma época em que não só a dança do ventre, mas a maioria das danças eram ritualísticas e serviam para explicar os mistérios da vida e do universo. Dançar não era somente uma maneira de divertir-se ou entreter, mas sim uma forma de iniciação aos mistérios sagrados. Ela continha movimentos que representavam formas geométricas, animais, elementos da natureza, estações do ano, ou seja, tudo que estivesse relacionado às transformações da vida e do universo era representado através da dança.

OITO
O símbolo do infinito (Lemniscata), representado pelo número oito deitado, é o mais utilizado na dança do ventre. Ele significa tudo aquilo que é infinito, eterno, que não tem um começo ou um final pré-definido, representa também a imortalidade da alma (nascimento à morte, morte ao renascimento), o equilíbrio perfeito do ritmo eterno do corpo e do espírito, a evolução do ser. É um símbolo que pode ser desenhado inúmeras vezes sem retirar o lápis do papel. Pode aparecer como uma serpente que morde sua própria cauda.

CÍRCULO
Diferente do oito (Lemniscata) que representa o infinito, o círculo representa proteção, renovação, estabilidade, começo, meio e fim. Podemos observar um círculo nas estações do ano, através da Terra que gira em torno do sol e o passar das horas, onde ela gira em torno de si mesma. Representa a união dos elementos da natureza, o céu, o sol, o equilíbrio e também o olho fechado de Deus.

TRIÂNGULO
O Triângulo Equilátero (possui todos os lados iguais) simboliza os ternários ou tríades sagradas, conceito comum à maioria das religiões, representando a tríade sagrada (pai, filho e espírito santo) e também harmonia, perfeição e sabedoria.
PARA CIMA: simboliza o ternário masculino evolutivo.  Energia Yin. Espírito. Representação fálica.
PARA BAIXO: simboliza o ternário feminino evolutivo. Energia Yang. Matéria. Representa o ventre e os órgãos sexuais femininos.
SOBREPOSTOS: Representa o feminino e o masculino, a reencarnação do homem na terra, o resgate e a ascenção, o espiritual e o carnal. É a harmonia dos opostos.

QUADRADO
Representa firmeza, organização, solidez, sobriedade, repouso, passividade, estrutura, estabilidade, ordem, pensamento analítico, precisão, cálculo, perfeição matemática, noção de espaço, etc.