Recent Visitors

Ocorreu um erro neste gadget

Seguidores

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Véu na dança do ventre!!!

Entre as definições de véu o que fica forte é que representa mistério, serve para ocultar, envolver ou encobrir algo. O véu dentro da dança tem um papel fundamental de tirar a pessoa da realidade por alguns instantes. Por um momento através do movimento do tecido distraindo o público e aproximando-o novamente em você, proporcionado pela delicadeza dos movimentos.

Os movimentos de véu não fazem parte tradicionalmente da dança oriental, as egípcias usam pouco o véu e as libanesas usam com movimentos bastante simplistas. Já as bailarinas ocidentais – americanas e européias foram as disseminadoras do uso do véu na dança do ventre. Plantando assim a semente nos outros países, principalmente no Brasil.

Para dançar com véus a bailarina precisa buscar ter uma postura elegante, braços alongados, se estiver com os dois pés no chão usa-se uma posição de transferência para facilitar os movimentos, pernas relaxadas e não flexionar os joelhos.

Os tecidos para véus no início eram variados, sendo as americanas e as européias as principais divulgadoras do trabalho com véus, estas usavam tecido como vual, organza cristal e as bailarinas mais elegantes usavam creep jorgete. Mas após o surgimento do véu de seda pura, conhecido também como etôile ou palha de seda que é um tecido mais caro do que os tradicionais, mas também, mas nobre. Aos poucos foram sendo substituídos, pois em compensação seu efeito é totalmente diferenciado, por ser um tecido mais leve.

Pelo próprio peso do tecido ele demora mais tempo para cair no chão, causando um efeito inexplicável. Ele ondula com facilidade e provoca desenhos no ar, facilitando o trabalho das bailarinas.

Escolha o seu tecido e o eleja, pois a técnica que você aprende num tecido se você modificar o tipo de tecido a técnica também irá se modificar a cada troca.

O véu trás um ar de amplitude pelo colorido trazido pelas pinturas. O véu tem que ser na sua dança algo prazeroso, você deve brincar com o véu demonstrando tranqüilidade e leveza. O prazer em dançar com o véu vale mais do que até mesmo a própria técnica. “E a sedução na vida é assim. Você só é seduzido quando você não percebe que esta sendo seduzido. Quando você percebe já foi. E o véu é a mesma coisa é uma sedução delicada da dança através de um tecido que voa”.

Na verdade não devemos ficar se preocupando a todo o momento - o que é certo e o que é errado, você tem que estar em harmonia com você para você conseguir expressar beleza e suavidade para que as pessoas que estão lhe assistindo, percebam sua proximidade com a dança e o que lhe motiva. Que para mim é a beleza feminina em movimento.

Habilidade é algo que deve ser perseguido sempre, perseverança e treino. Você deve tentar oferecer ao público o que lhe é mais confortável, na apresentação não é o momento ideal para você experimentar coisas novas.

Escolha as cores e o modelo que mais lhe identifica, e voe muito alto com o seu véu em seda pura pintado a mão!

Por Lini de Pádua – Ateliê Zafira Seda A Arte da seda no seu dia a dia

Nenhum comentário:

Postar um comentário