Recent Visitors

Ocorreu um erro neste gadget

Seguidores

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Bailarina homenageada da semana: Gabriela Miranda, talento da Dança Tribal!


Gabriela Miranda iniciou seus estudos em dança com cerca de 7 anos quando fez aulas regulares de Street Dance. Mais tarde se dedicou à Dança Cigana brevemente, manifestando seu interesse por Danças Orientais.

No ano de 1999 iniciou seus estudos em Dança do Ventre, com cerca de 11 anos, como autodidata pois não haviam professoras em sua cidade. Mais tarde começou aulas regulares com a professora Rôsmary Lisboa Lopes, se formando aos 15 anos como professora. Teve aulas com professoras de renome internacional como Brysa Mahaila, Muna Zaki e Raíssa Mahin. Em 2005 conheceu a Gothic Bellydance, sua grande paixão até hoje, através de um vídeo de Ariellah Aflalo, e iniciou seus estudos de maneira autodidata em Dança do Ventre Fusão. Ministrando aulas de Dança do Ventre tomou conhecimento do Estilo Tribal em 2006, através de um vídeo de Rachel Brice. Apaixonada por esse estilo, dedicou-se a estudar a Fusão Tribal e Gótica e começou a desenvolver seu estilo próprio ao dançar, misturando um pouco de cada técnica que aprendera ao longo de seus estudos.
Desde então faz cursos de diversas danças e modalidades e pratica Yoga Integral. Teve aulas de Dança Indiana (Odissi, Baratanathyan e Khatak), Flamenco, Dança Africana (Tradicional e Ejexá) e aulas regulares de Ballet Clássico. Fez aulas e cursos com bailarinas de Tribal Fusion e Dark Fusion internacionais tais como: Ariellah Aflalo (EUA), Mira Betz (EUA) -suas duas maiores influências e inspirações-, Sonia Ochoa (EUA), Ansuya (EUA), Moria Chappell (EUA), Kami Liddle, Mardi Love (EUA) e Sharon Kihara (EUA). E com as seguintes profissionais nacionais: Bárbara Kale (RS), Shaide Halim (SP), Núbia Ferro (SP), Mariana Quadros (SP), Nanda Najla (MG), Kilma Farias (PB) e Carol Shavarosk (RJ). Viajou para diversos lugares para estudar, ministrar aulas e se apresentar, entre eles para a Argentina, onde fez uma imersão com sua grande inspiração, Ariellah Aflalo. Posteriormente, voltou a Buenos Aires para dançar no Opa Fest e ter aulas com Mira Betz (EUA) e Mardi Love (EUA).
Atualmente Gabriela Miranda é bailarina, professora e coreógrafa de Tribal Fusion, mora e dá aulas em São Paulo e na Grande São Paulo, ministra workshops e faz apresentações em diversos lugares do Brasil e América do Sul. É integrante do grupo de ATS (American Tribal Style) "Pandora" sob direção de Mariana Quadros e também é coreógrafa de Tribal Fusion da Cia de Danças Dancers South America (DSA), sob direção de Adriana Bele Fusco. Gabriela também cria e confecciona figurinos e acessórios para Tribal Fusion, possuindo sua própria marca de figurinos personalizados para o Estilo Tribal, o Ateliê Tribal Skin.

http://tribalskin.blogspot.com/


Gabriela procura não prender-se à rótulos e definições de sua dança, pois acredita que isso limita o seu estilo ao dançar... Se procurada para definições, ela apenas diz que dança “Dança do Ventre Fusão” ou "Tribal Fusion". Ela explica com suas palavras: “Nós, bailarinas, devemos nos importar em defender a dança como um todo. Praticar e ter aulas de qualquer estilo que possa nos acrescentar algo e ter em mente que a dança deve expressar o que sentimos e não refletir as nossas vaidades e pretensões. Devemos dançar para expressar, comunicar, nunca para impressionar e agradar. Devemos também nos concentrar e conectar com as emoções mais profundas e verdadeiras que possamos sentir, para que o público reconheça a Arte no que estamos fazendo, e não apenas um corpo dançando.”



Nenhum comentário:

Postar um comentário