Recent Visitors

Ocorreu um erro neste gadget

Seguidores

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

A Importância da Leitura Musical.


É fundamental trabalharmos os ouvidos para compreendermos melhor a leitura musical. Estudando não só a música oriental, mas também as ocidentais, nas quais os nossos ouvidos já estão inclinados a estes ritmos. No meu ponto de vista, até mesmo para simplificar o aprendizado da aluna, ensino que uma música para dança do ventre basicamente é composta por: instrumentos musicais, ritmos, frases, tempos e estrofes.

Exemplos:
“Quais os instrumentos que compõe aquela música?”
Acordeom, Derbak, Cítara, Duff, entre outros.
“Quais os ritmos que compõe aquela música?”
Said, Malfuf, Samai, Baladi, entre outros.
“Quantas frases e de quanto tempo?”
Seis frases de três tempo.

E assim por diante.
Todos estes aspectos irão definir qual tipo de seguimento que se dará na música e consequentemente também na dança: tradicional, clássica, moderna e folclórica.
Aqui vai para vocês o que encontrei de mais próximo para melhor interpretar os seguimentos da Dança do Ventre:

Dança do ventre Tradicional: Pela lógica a dança tradicional é aquela que é dançada no país que consideramos de origem, por exemplo, o Samba é uma dança tradicional do Brasil. Dança do ventre tradicional é a dança do ventre executada na sua forma mais original, ou seja, é a dança do ventre “pura”, se é que podemos chamar uma dança milenar de pura. Trata-se de uma dança mais descontraída e popular.  A música geralmente é mais homogênea, não contendo tantas variações na contagem de tempo. O traje é o tradicional de duas peças.

Dança do ventre Clássica: Como já sugere o nome possui bases e influencias de movimentos do Ballet clássico como, movimentos de giros, pés em meia-ponta, postura elegante de bailarina, além de braços clássicos bem definidos. Tudo isso associado aos movimentos da dança do ventre é claro! É dançada na música clássica feita por uma orquestra é lógico! Mas não uma música clássica comum, mas sim a música clássica Árabe e oriental. São músicas lindíssimas que possuem muitas variações de ritmos, são bem longas podendo variar de 6 minutos até 13 minutos, possuem introduções instrumentais longas em torno de 1 minuto. A bailarina pode usar o traje de 2 peças ou um vestido se estiverem bem caracterizados para a música. Na maioria das músicas clássicas fica maravilhoso se a bailarina fizer uma entrada com véu.

Dança do ventre moderna: Muitas das músicas de Oum Koulsoum foram regravadas com uma interpretação mais  moderna, além do surgimento de  novos cantores trazendo para a música uma nova roupagem com influências mais populares e ocidentais mas mantendo seus ritmos característicos. Para poder acompanhar a modernidade da música, ao dançar a bailarina deve estar de preferência usando um traje mais moderno assim como a sua interpretação coreográfica.

Folclore Árabe: As danças folclóricas de origem árabe e oriental são muitas, cada uma com sua história, localização, roupas e artefatos característicos, música e a população que a dançava. Podemos dançá-las de maneira mais fiel possível com todas as características da dança, também podemos dançar traços suaves delas quando aparecem levemente representadas em músicas clássicas e também podemos dar uma interpretação moderna a esses folclores. Esses são alguns exemplos dessas danças: Said (Dança do bastão ou bengala), Baladi, Gawasi, Khaleege, Dabke, Meleah laf, Dança do jarro, Dança das flores, Karcilama, Dança Núbia, Fallahi, Haggala, Tribal.



Fonte de pesquisa: Blog Alessandra Machado -

Nenhum comentário:

Postar um comentário