Recent Visitors

Ocorreu um erro neste gadget

Seguidores

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Dança do Ventre emagrece?


É fato que a dança do ventre desperta grande curiosidade na maioria das pessoas, mulheres e homens. Existem muitos mitos que envolvem nossa arte, e nós, praticantes, frequentemente somos questionadas a respeito deles. Por exemplo, quantas vezes nós já ouvimos alguém perguntar: “é verdade que dança do ventre dá barriga?”?

Então vamos lá!

Dança do ventre dá barriga?

Depende. Na nossa dança, executamos muitos movimentos que exigem contração e relaxamento do abdome. É muito comum uma aluna inexperiente, que ainda não adquiriu consciência corporal, não conseguir contrair suficientemente essa musculatura, ou até mesmo confundir o relaxamento com a expulsão/projeção do abdome para fora. Caso essa aluna, não seja adequadamente assistida e instruída pela professora, para correção no momento da execução desses movimentos, durante um prolongado período de prática, ela pode adquirir sim uma flacidez abdominal. A postura também conta, quando empinamos o bumbum, formando a tal da “hiperlordose”, também projetamos o abdome pra fora e consequentemente estaremos adquirindo flacidez nessa região. No entanto, se a professora instruir corretamente a aluna, de forma que ela vá tomando consciência da sua musculatura e postura, ou até mesmo se essa aluna adquirir essa consciência sozinha, teremos então como resultado o inverso: um abdome forte e enrijecido!

Só quem é “gordinha” deve praticar dança do ventre?

 Não! A dança do ventre se originou no Oriente Médio, onde o padrão de beleza sempre foi o de mulheres com quadris largos e estrutura corporal grande, por isso, quando a dança atingiu outros países, provavelmente as mulheres mais gordinhas se sentiram encorajadas a praticar também a dança. Talvez esse seja um forte motivo a levar as pessoas a pensarem que a dança do ventre deve ser praticada apenas por gordinhas, mas não é verdade que a dança só é bonita dançada por elas! Mesmo as magrinhas, ao atingir um bom nível técnico e de entrega na dança, podem oferecer um belíssimo espetáculo àqueles que as assistem.

A dança do ventre afina a cintura?

Sim! Nossa dança possui muitos movimentos de ondulação e marcação que ativam a musculatura lateral do abdome. Com a prática constante e prolongada é muito comum a mulher perceber sua cintura mais fina!
 Praticar a dança do ventre emagrece?

 Não exatamente. É claro que 1 hora ensaiando uma coreografia de derbake, por exemplo, deve queimar muitas calorias! Mas nem sempre é assim. Principalmente no começo, é necessário praticar os movimentos sem muitos deslocamentos e numa intensidade mais leve. A dança do ventre, assim como todos os tipos de dança, é uma ótima opção para quem quer se livrar do sedentarismo, pois põe o corpo em movimento, lubrifica as articulações, melhora a resistência muscular, respiratória e consequentemente cardíaca e, obviamente, como qualquer atividade física, queima calorias, mas se o seu intuito é emagrecer, recomendaria praticar, paralelamente, alguma outra atividade aeróbica, como caminhada, corrida, bicicleta, aeróbica, natação, hidroginástica, etc… O legal desta dança é que ela nos trás alegria, mais energia e entusiasmo, por isso também pode servir de estímulo para alcançarmos nossos objetivos com relação ao nosso corpo, como começar uma reeducação alimentar, por exemplo.

A dança do ventre deixa a mulher mais feminina?

Com certeza! A dança do ventre é uma dança essencialmente feminina. Acredita-se que, na antiguidade, as mulheres praticavam exercícios ondulatórios na região do ventre para estimular a fertilidade ou preparar-se para a gestação e o parto. De maneira geral, é uma dança leve e ao mesmo tempo forte, sinuosa e ao mesmo tempo marcada, a mulher não só se sente mais feminina, como também mais poderosa. A postura fica mais alongada, o andar mais elegante, os movimentos das mãos mais delicados. Não há dúvidas sobre a eficiência da dança do ventre sobre o estado emocional e psicológico da mulher, pois trabalha autoconhecimento e autoestima, sem falar na sensualidade.

Fonte de pesquisa: Paula Perizad.com
 

2 comentários:

  1. Bom dia!!!! Gosto muito de ler seu blog, aprendo muito sempre!!!! O que vc escreve é praticamente a mesma coisa que minha prof me fala, fico feliz em ter acesso a profissionais sérias que amam a dança assim como eu! Bju!

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pelo carinho Angela!!! Tento atualizar sempre o blog com textos interessantes que garimpo via net. Já são quase sete anos dedicados a dança, que também como vc é a minha paixão, seja sempre bem vinda!!!
    beijos.

    ResponderExcluir